22 de março de 2019

Bovespa opera em queda pelo 4º pregão seguido e chega a cair abaixo dos 95 mil pontos

Painel na sede da B3, em São Paulo, Ibovespa, bolsa, Bovespa — Foto: Nacho Doce/Reuters
O principal indicador da bolsa paulista, a B3, opera mais uma vez em queda nesta sexta-feira (22), abaixo dos 95 mil pontos, com os investidores de olho no cenário político após a prisão do ex-presidente Michel Temer e nas incertezas sobre a tramitação da reforma da Previdência.

Às 12h, o Ibovespa recuava 2,21%, aos 94.575 pontos. Veja mais cotações.

Entre as maiores queda, Petrobras, Itaú e Bradesco recuavam acima de 2%. Lojas Americanas liderava as baixas dia com queda de mais de 5%.Na outra ponta, Suzano avançava mais de 2%.

No exterior, a cautela também predomina nos mercados nesta sexta após dados fracos na Europa reforçarem as preocupações de uma desaceleração econômica global. A indústria da Alemanha contraiu pelo 3º mês seguido em março, segundo a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

Na véspera, o índice terminou o dia com queda de 1,34%, aos 96.729 pontos, na 3ª queda diária seguida.

Na segunda-feira (18), o bovespa alcançou pela primeira vez a marca de 100.000 pontos. No acumulado na semana até o pregão da véspera, no entanto, a bolsa tem queda de 2,43%. No mês, a alta é de 1,2%. No ano, a valorização é de 10,06%.