17 de março de 2019

Conta de luz mais cara? Conheça uma alternativa para pagar menos

    © phive2015/iStock

Desde o dia 15 de março a tarifa de energia elétrica ficou mais cara no Rio de Janeiro. Mas os cariocas – todos os brasileiros – têm uma alternativa para pagar menos!
Você conhece a tarifa branca?
Trata-se de uma opção de tarifa de energia elétrica válida para todo o país desde 2018. É mais barata do que a tarifa convencional em determinados horários do dia, que costumam ser de menor consumo. Por outro lado, é mais cara nos horários de maior consumo. Diferente da tarifa branca, a tarifa convencional tem valor fixo para qualquer dia e horário de consumo.
Quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) criou a tarifa branca, ela era mais restrita. Somente podiam optar por esse tipo de cobrança clientes com consumo acima de 500 Kwh mensais. A partir deste ano, ela foi ampliada. Está disponível para clientes que consumam a partir de 250 Kwh/mês. Isso corresponde a uma conta de luz mensal média de R$ 140,00. A partir de 2020 estará acessível para adesão por todos os clientes de energia elétrica do país. Sem exigência de consumo mínimo.
Como ela é uma opção, para pagar esta tarifa é necessário solicitar à empresa fornecedora de energia do seu estado. Contudo, por enquanto, quem paga a tarifa social ou está incluído na classe de iluminação pública, não pode aderir à tarifa branca.
Como ela funciona?
O valor da tarifa varia de acordo com três períodos ao longo do dia, que consistem nos seguintes horários:
Ponta: Das 17:30 às 20:30 (é a mais cara das três faixas e também mais cara do que a tarifa convencional)
Intermediário: Das 20:31 às 22:30 (é mais cara do que a tarifa convencional)
Fora de Ponta: Das 23:31 às 17:30 (é a mais barata das três faixas e mais barata do que a tarifa convencional)