13 de março de 2019

Em desespero, venezuelanos buscam água ao lado de esgoto

© Reuters/C.G. Rawlins Venezuelanos enchem galões de água numa fonte ao lado do rio Guaire, em Caracas

O pior apagão da história da Venezuela, que entrou em seu quinto dia nesta terça-feira (12/03), agravou a escassez de alimentos e provocou falta de água no país. A falta de energia elétrica, que chegou a afetar 22 dos 23 estados, além de Caracas, faz com que vários serviços não possam ser prestados, entre eles o fornecimento de água, que entrou em colapso.
Numa atitude desesperada, um grupo de pessoas foi nesta segunda-feira encher galões com água numa fonte que brota da parede de asfalto do rio Guaire. O rio, que é canalizado, corre ao lado da principal rodovia de Caracas e nele é despejado esgoto.
Entre os que foram coletar água no local estava a vendedora Lilibeth Tejedor, de 28 anos e mãe de uma criança de 2 anos. Em meio a dezenas de outras pessoas, Tejedor tentava encher um galão de 15 litros com a água da vertente, que corria para o rio.
Ao contrário da fétida água do rio Guaire, o líquido que saía da fonte ao menos era claro. As pessoas no local disseram que a água fora liberada de um reservatório por autoridades locais e que, por ter passado por canos sujos, podia apenas ser usada para dar a descarga e lavar o assoalho.
"Eu nunca havia visto algo parecido. É horrível", disse Tejedor a repórteres da agência de notícias Reuters que foram ao local. Ela se preparava para transportar o seu galão cheio de água num pequeno carrinho de mão.
Crianças e adolescentes acompanharam os pais para ajudar a carregar água. Quando duas crianças começaram a brincar no poluído rio Guaire, uma mulher as alertou: "Essa água é suja! Não comecem a brincar porque não há remédios."
Muitas pessoas que foram buscar água no local acabaram afastadas de lá por militares.