25 de março de 2019

Noruega abre investigação sobre navio de cruzeiro que ficou à deriva


A Comissão de Investigação de Acidentes de Transportes da Noruega abriu nesta segunda-feira (25) uma investigação para apurar o que aconteceu com o navio de cruzeiro "Viking Sky", que ficou a deriva com quase 1,4 mil pessoas a bordo após registrar falha nos motores.

"A princípio, só abrimos investigações quando um navio afunda ou há mortos, mas o limite é mais baixo com os cruzeiros. O alto risco sofrido pelo navio, pelos passageiros e pela tripulação fez com que decidíssemos iniciar as averiguações", disse o diretor da seção de acidentes marítimos da comissão, Dag Sverre Liseth.

Estados Unidos e Reino Unido consideram participar das investigações com suas agências, informou a comissão norueguesa. A bordo do navio estavam muitos turistas americanos e britânicos, o que contribui para o interesse dos países em integrar as investigações.


Passageiros resgatados

Com 1.373 passageiros e tripulantes a bordo, o Viking Sky, de 227 metros de comprimento, enviou um sinal de socorro às 10h no sábado (23). Então, por volta das 11h30 equipes de resgate começaram a içar pessoas com helicópteros. Ao todo, 479 pessoas foram resgatadas até que o navio começasse a ser rebocado.

Treze das vinte pessoas que foram internadas permanecem no hospital e uma está em estado grave, informou a agência Efe citando autoridades locais.