4 de abril de 2019

Advogado de Maringá que matou namorada e ameaçava se suicidar se entregou

DEPOIS DE MATAR A NAMORADA, OUZA SE TRANCOU NA SACADA DO APARTAMENTO E AMEAÇAVA SE SUICIDAR, JOGANDO-SE DO PRÉDIO EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ (SC). VISONOTICIAS.COM
Via O Diário - O advogado Paulo de Carvalho Souza, 42 anos, inscrito na OAB de Maringá e com escritório na Avenida Cerro Azul, confessou ter matado a namorada, Lucimara Stasiak, 30 anos. Ele se entregou à polícia ontem, no início da noite, após ficar 24 horas sob cerco policial. Neste período, Souza se trancou na sacada do apartamento e ameaçava se suicidar, jogando-se do prédio em Balneário Camboriú (SC). O caso chamou a atenção nas redes sociais e programas de notícias do Brasil durante todo o dia.
As negociações com o advogado se arrastaram por mais de 24 horas. A Polícia Militar foi alertada por vizinhos do apartamento onde o casal estava e chegou ao local no final da tarde de terça-feira (2). O advogado confirmou ter matado a namorada a facadas e se trancou na sacada do prédio, ameaçando se atirar.
Durante toda a noite de terça-feira e até o início da noite de ontem (3), a polícia e um grupo de advogados, inclusive o presidente da OAB de Santa Catarina, Rafael Horn, tentaram dissuadir o advogado, mas sem sucesso.

"Não aceitamos qualquer tipo de violência. Estamos falando da vida de uma pessoa, o bem mais precioso que temos, suprimida em circunstâncias dramáticas. A OAB catarinense atua pela igualdade de gênero, pelo protagonismo feminino em todas as camadas da sociedade e reiteradamente tem se posicionado pelo fim da violência contra a mulher, inclusive realizando ações junto à sociedade por intermédio das nossas comissões temáticas” afirmou a OAB/SC em nota.

Segundo sites de notícias que acompanharam o caso, a polícia informou que o advogado matou a namorada ainda na quinta-feira da semana passada, 28 de março. Moradores ouviram a briga do casal naquele dia, estranharam o sumiço da jovem e acionaram a polícia que isolou a área do prédio, o edifício Ilha de Paquetá, localizado na Rua 3150.

De acordo com o site visornotícias, de Itapema, cidade vizinha a Balneário Camboriú, Lucimara Stasiak também é advogada em Florianópolis e completou 30 anos um dia antes de ser assassinada. Os policiais confirmaram aos editores do site que a jovem estava em cima da cama do apartamento com vários ferimentos a faca. Para a polícia, o advogado maringaense disse ter “esfaqueado aranhas”.