13 de abril de 2019

Mestre em Química une amor por bebida, deixa trabalho em refinaria e monta cervejaria na BA: 'Me desafia mais'

Mestre em química Debora Lehnen criou a Proa Cervejaria, na Bahia — Foto: Itana Alencar/G1 BA
Com informações do G1 Globo / Reprodução: Sarandi em Dia - Quando a mestre em química Debora Lehnen começou a se aventurar na criação de cervejas, resolveu juntar o amor pela bebida com o desafio da criação e mistura de elementos característicos da sua formação. Assim nasceu a Proa Cervejaria, em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador.

A gaúcha, de 35 anos, veio para Bahia em 2014. Movida pela curiosidade, ela fez cursos de cervejaria caseira e passou a fazer a produção em casa, com alguns amigos.
“Lá no Rio Grande do Sul a cultura é muito próxima da cerveja, é algo muito bem enraizado. Eu sempre tomava pensando: 'Só tem malte, lúpulo e levedura, e tem toda essa diferença entre uma cerveja e outra'. Eu comecei a me interessar para saber quais as reações [químicas] estavam ocorrendo, o que fazia uma cerveja ser tão diferente da outra”.

Debora é a única mestre cervejeira da fábrica, que tem oito funcionários, ao todo. Hoje, a Proa tem produção mensal de 12 mil litros, com capacidade para 20 mil.

Com dez tipos diferentes no catálogo, e várias outras cervejas sazonais, como as de jaca e seriguela, a química atribui parte da sua desenvoltura na fábrica à formação acadêmica.