17 de abril de 2019

Monja Coen volta a Maringá para a palestra no dia 26

DISCURSO - MONJA COEN VAI MINISTRAR A PALESTRA “COMO ENCONTRAR EQUILÍBRIO E FELICIDADE EM MEIO AS ADVERSIDADES”. REPRODUÇÃO/ TOMAS ARTHUZZI
Com informações de O Diário / Reprodução: Sarandi em Dia - A Monja Coen volta para Maringá no dia 26 de abril, para mais uma palestra na cidade, onde acumula centenas de fãs. O evento será realizado no Fashion Hall, às 20h e contará com a palestra “Como Encontrar Equilíbrio e Felicidade em Meio as Adversidades”. Após a explanação de ideia, ela fará atendimento ao púbico com sessão de autógrafos. De acordo com a organização, esta é a segunda vez que Coen vem para Maringá. No ano passado ela esteve no município para outra palestra, “Amor e Paixão”, que foi sucesso de público.
Reconhecida por sua participação em encontros inter-religiosos, educacionais e culturais, ela defende os princípios da não-violência e da criação de uma cultura de paz e justiça, que promova a cura da terra e de todos os seres vivos. Missionária da oficial Tradição Sotoshu de Zen Budismo, que tem sede no Japão, tornou-se a primeira pessoa de origem não-japonesa e também a primeira mulher a assumir a presidência da Federação das Seitas Budistas do Brasil, durante o período de um ano. Os ingressos podem ser encontrados pelo site www.compreingresso.com.br ou nas Óticas Beatriz, localizada na Avenida Brasil, 4262, no centro.

A meia-entrada está R$ 80 e com um cupom de desconto de 20% para as compras online, a pessoa poderá pagar somente R$ 64.

Também planejado para este mês, a monja deverá lançar neste mês mais um livro, intitulado "Nem anjos, Nem demônios: A humana escolha entre virtudes e vícios”. A obra é escrita em parceria com o professor Mário Sérgio Cortella e será lançado nacionalmente na Feira do Livro de Poços de Caldas (MG). Como podemos transformar vícios em virtudes? De que adianta ser bom num mundo tão corrupto e injusto? Como somos quando ninguém está nos vendo? Todo ser humano tem salvação? “Nem bom nem ruim, acho que o ser humano nasce com determinadas características, que podem ser alteradas por meio da educação, do convívio e de práticas que o transformam”, frisa Coen.