13 de maio de 2019

21% de crianças e adolescentes admitem deixar de comer ou dormir para usar internet, diz pesquisa

                           © Divulgação


Nas redes sociais, uma curtida no Instagram, a atualização de um vídeo no Youtube e toda uma rotina descrita na tela pelo Snapchat. E não pode faltar a discussão pelo Facebook e as atualizações no Twitter. Seja para entretenimento ou facilitar as tarefas do dia a dia, as pessoas seguem cada vez mais conectadas ao smartphone. Nesse cenário, uma parcela da população preocupa, e muito, pelo uso excessivo: os mais jovens. Conforme levantamento do CGI (Comitê Gestor da Internet), pelo menos 21% das crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos já deixaram até de dormir ou comer para navegar na rede.

O estudo apontou que a internet caminha para a universalização no país. Cerca de 80% das pessoas nessa faixa etária possuem acesso à internet – entre os jovens da classe A, o índice chega a 97%, enquanto metade das crianças e adolescentes das classes D e E estão conectadas.

Assim como os filhos da assistente social Élida Lima, que têm 12 e 15 anos, 66% dos jovens acessam a rede mais de uma vez por dia, e sempre no celular. Para eo dos filhos na internet.vitar o vício no aparelho, a mãe passou a controlar o tempo dos filhos na internet.