6 de maio de 2019

Governo autoriza IBGE a contratar 234 mil profissionais temporários para Censo 2020

                            Censo 2020 pode ser realizado em versão reduzida

O Ministério da Economia publicou portaria nesta segunda-feira (06) autorizando o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, a contratar temporariamente por um ano 234.416 profissionais para atuarem no recenseamento da população brasileira no ano que vem, o Censo 2020. A expectativa inicial do órgão era contratar 300 mil pessoas, mas em fevereiro, durante sua posse, a nova presidente, a economista Suzana Guerra, já falava em “mais de 240 mil”.
A partir desta segunda, o IBGE tem seis meses de prazo para anunciar as regras do processo seletivo simplificado que vai preencher as vagas. A portaria deixa claro, no entanto, que as contratações somente serão feitas, em janeiro de 2020, “mediante disponibilidade de dotações orçamentárias específicas”.Na última sexta-feira (03), a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, que integra o Ministério Público Federal, deu prazo de cinco dias para que o IBGE explique a informação sobre corte de 25% no orçamento previsto para a realização do Censo 2020. O MPF quer ter acesso aos pareceres jurídicos e aos estudos técnicos que deram suporte à decisão. O ofício enviado pelo MPF para a presidência do IBGE destaca que a redução no Censo pode “interromper a construção de séries históricas, em suas diversas análises e escalas, com inestimável prejuízo à construção de conhecimento, ao embasamento de políticas públicas e ao exercício da cidadania”.