28 de maio de 2019

Sancionada a lei que autoriza mudar a gestão do Aeroporto de Maringá. Privatização é descartada

                            © Divulgação

O prefeito Ulisses Maia (PDT) sancionou a Lei Municipal que autoriza transformar a Sociedade de Economia Mista SBMG/SA, que faz a gestão do Aeroporto Regional Silvio Name Junior, em uma empresa 100% pública.O texto foi publicado na edição desta segunda-feira (27/5) do Órgão Oficial do Município. Uma emenda aoprojeto original encaminhado pelo Executivo à Câmara de Maringá também incluiu na lei a autorização para a administração municipal privatizar o aeroporto.

No final da tarde desta segunda, o chefe de Gabinete da Prefeitura de Maringá, Domingos Trevizan, descartou a possibilidade da administração municipal trabalhar pela concessão do aeroporto à iniciativa privada.“A privatização não está em pauta. A lei é apenas autorizativa e partiu do Legislativo”, disse Trevizan. Ele confirmou que o município vai dar andamento à ideia original, de tornar a SBMG uma empresa 100% pública. “Na prática muda muito pouco”, disse Trevizan.

Atualmente, o município tem 99.9988% e o 00.0012% restante é distribuído entre pessoas escolhidas pelo prefeito. A medida, desde a criação da SBMG, sempre serviu apenas para dar o caráter de sociedade de economia mista, mas não havia nenhum benefício a quem sedia o nome e nem prejuízo.

Ao mandar o projeto de lei para a Câmara de Maringá, o prefeito informou que o objetivo é corrigir o que a administração municipal pontua como “inconsistências, a exemplo do capital pulverizado em figuras políticas de governo.”

Com a publicação da lei, a Prefeitura de Maringá passa a ter um prazo de 360 dias para concluir o processo de transferência das ações para o município.

Durante a discussão na Câmara, o vereador Jean Marques (PV) foi quem propôs a emenda que também autoriza a prefeitura a privatizar o aeroporto.
Veja o que diz a emenda incluída pelo Legislativo

Art. 6.º Fica autorizado o Município de Maringá a promover a desestatização da empresa Terminais Aéreos de Maringá – SBMG S/A, mediante alienação da totalidade do capital social, no mesmo prazo de que trata o artigo anterior, com a consequente concessão da exploração do aeródromo de Maringá.