17 de julho de 2019

Maringá realizará licitação para revitalizar praças


                   
                            © Divulgação

Em Maringá (Noroeste) , algumas praças já estão com mobiliário desatualizado e necessitam de reforma. É o caso da praça Rocha Pombo, localizada na rotatória das avenidas Brasil e Pedro Taques, duas das vias que estão entre as mais movimentadas da cidade, na Vila Operária.
O sócio-proprietário de uma empresa que comercializa móveis, Rogério Machado, afirma que a praça é bonita, mas está esquecida pelo poder público. “Ela é antiga, mas está bem 'largada', inclusive com muitos desocupados que assaltam os meus clientes. Aqui está faltando iluminação e as calçadas estão com as pedras de petit pavet soltas”, critica.Em reunião nesta semana com o prefeito Ulisses Maia, o diretor-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (IPPLAM), Celso Saito, apresentou o projeto de revitalização da Praça Rocha Pombo, localizada na rotatória de confluência das avenidas Brasil e Pedro Taques, na Vila Operária.
De acordo com o diretor, a ideia é priorizar a área como espaço público de lazer, descanso, convivência acessível e com segurança para todos. O designmoderno previsto deverá estar em harmonia com o paisagismo para permitir bem-estar comunitário.
“Aquela praça é uma das peças do projeto original que deu origem ao planejamento da cidade e, por isso, terá de ser atualizada obedecendo sempre a preservação de seu mobiliário contemporâneo, potencial ecológico e ambiental”, afirma Saito.
Ao mesmo tempo em que ganhará novos semáforos de sinalização, moderno sistema cicloviário e iluminação em LED, a praça terá valorizada sua arborização existente. 
“Em função do desnível do terreno e base com diferentes alturas, serão criados canteiros elevados e gramados em torno das árvores para servirem de bancos para os frequentadores, que irão dispor de uma área naturalmente sombreada”, acrescenta o diretor.
Por compor um importante eixo cicloviário, o centro da praça receberá um ponto de apoio para ciclistas, com a disponibilidade de ferramentas específicas e um compressor para calibragem de pneus. Ao lado da “bike station”, uma ciclovia bem estruturada fará conexão entre as duas avenidas.
Ainda, conforme o projeto, pequenos postes de iluminação serão elementos que servirão de ícone para a praça. A disposição inclinada e em posições variáveis permitirá um aspecto cênico, com frequentes mudanças de cores.
O projeto executivo deverá entrar em processo de licitação nos próximos dias para que a execução dos trabalhos tenha início ainda neste ano.

Resgate da história
A proposta de qualificação da Praça Rocha Pombo compõe o plano de revitalização de praças e parques da cidade, desenvolvido pelo IPPLAM, em conjunto com outras secretarias municipais.
Estudos semelhantes são desenvolvidos, prioritariamente, para requalificação da Praça Napoleão Moreira da Silva.
Na área central desse projeto, desenvolvendo-se no trajeto central norte-sul de Maringá, também foi concebido o Eixo Monumental, a área que compreende uma sequência de quadras que liga a Praça da Catedral até o complexo esportivo da Vila Olímpica.
Entre outros espaços a serem requalificados, o secretário cita as praças dos bairros, a exemplo das melhorias que já foram executadas na Praça Pioneiro Jacinto Ferreira Branco - no cruzamento entre as avenidas Mandacaru e Alziro Zarur - e a Praça Pedro Álvares Cabral, conhecida como “Praça da Patinação”, na Avenida Cerro Azul.
“A ideia é resgatar a história dessas praças e, ao mesmo tempo, propor uma revitalização para algo contemporâneo, moderno e inovador, assim como foi proposto no projeto de Macedo Vieira para Maringá, trazendo os conceitos urbanísticos mais atuais da época”, conclui o diretor-presidente do IPPLAM. (CP/PMM)


Mais informações: (44) 3901-8821 (IPPLAM)