1 de fevereiro de 2021

Governo de SP deve anunciar fim de restrição para comércio à noite e no fim de semana

                                 © Tiago Queiroz/Estadão

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pretende anunciar a redução de restrições de atividades não essenciais em todo o Estado nesta quarta-feira, 3. Segundo declarou em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 1º, se os índices da covid-19 permanecerem no parâmetro atual, de melhora em relação ao início do mês, a determinação de fase vermelha nas noites e fins de semana em todas regiões será revista.

“Com duas semanas consecutivas de retração no número de internações e, caso esse cenário se mantenha em queda, na próxima quarta-feira, vamos anunciar medidas de suspensão das medidas impostas pelo Plano São Paulo relativas aos horários de funcionamento do comércio, shoppings, bares e restaurantes, inclusive aos fins de semana", declarou Doria.

O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, apontou uma queda nas últimas duas semanas em óbitos e internações por covid-19. "As medidas instituídas no Plano São Paulo permitiram com que conseguíssemos controlar a evolução da pandemia no nosso Estado. Conseguimos regredir - pela segunda semana consecutiva - as taxas de ocupação, inicialmente em 4%, na terceira semana, e em 8%, na quarta semana”, destacou.

"Isso nitidamente mostra a redução do vírus em cada uma das regiões do Estados", completou."Se nós não tivéssemos agido da maneira que foi feita, o sistema de saúde do Estado teria, infelizmente, colapsado."

O Estado tem 1.779.722 casos e 53.090 óbitos confirmados pela covid-19. A taxa de ocupação de UTI é de 68,5%, média que é de 67,9% na Grande São Paulo. Há um total de 5.872 internados na UTI e 6.884 em leitos de enfermaria com suspeita ou confirmação da doença.

Na sexta-feira, 5, o governo anuncia a reclassificação das regiões do Plano São Paulo, de flexibilização da quarentena e reabertura econômica. Hoje, todas as regiões do Estado estão nas fases laranja e vermelha, as de maiores restrições.

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, uma "minoria" dos municípios teve uma piora nos índices da covid-19. Ela citou como exemplo Bauru, cuja prefeitura estaria adotando uma postura "negacionista".

Além disso, o governo anunciou a criação de uma comissão de profissionais de saúde focada em orientar a volta às aulas, formada por pediatras, epidemiologistas e infectologistas. Dentre eles, estão Wanderson Oliveira, ex-secretário nacional de Vigilância do Ministério da Saúde, Marco Sáfadi, presidente do Departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Luciana Becker, infecto-pediatra do Hospital Albert Einstein, José Medina, diretor do Hospital do Rim, e Helena Sato, coordenadora do Programa Estadual de Imunização.