9 de fevereiro de 2021

TCCC paga motoristas, mas paralisação vai continuar em Maringá

 A empresa Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC) esperava que os motoristas de ônibus que cruzaram os braços nesta segunda-feira, 8, voltassem ao trabalho. Segundo o administrador executivo da empresa, Roberto Jacomelli, o pagamento do percentual do salário que estava faltando, referente ao mês de janeiro, dos trabalhadores, foi pago.

No entanto, segundo o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Veículos Rodoviários de Maringá (Sinttromar), Emerson Silva, os motoristas não devem voltar, isso porque a categoria agora quer resolver as outras questões apresentadas.

A TCCC havia pago 50% do salário dos motoristas e informou que iria parcelar o restante. O motivo é a crise financeira em função da pandemia que provocou um déficit de R$ 24 milhões no caixa da TCCC, de acordo com a direção.

Além da paralisação dos motoristas do transporte coletivo, outras questões estavam em pauta: a assinatura de um acordo coletivo do ano passado e o pagamento do PPR – Programa de Participação nos Resultados e horas extras.

“Há uma deliberação da categoria que só volta a trabalhar depois que foi pago o PPR, renovação do acordo coletivo, e que seja realizado o reajuste salarial que está atrasado desde o mês de junho da data-base do ano anterior. Esse movimento nasceu dos próprios trabalhadores e cabe ao sindicato apoiar”, diz o vice-presidente do Sinttromar, Emerson Silva, que afirma que o movimento de paralisação não é sindical, e começou motivado pelos próprios motoristas.