11 de setembro de 2019

Carpas vão repovoar lagos do Parque do Japão. Causa da morte de 500 peixes em junho é um mistério

 
Mais de três meses após o registro da morte de 500 carpas, os lagos do Parque do Japão vão ser repovoados. O momento certo vai ser definido de acordo com o PH (acidez) da água. O nível ainda estava acima de 8 pontos na segunda-feira (9/9) e precisa atingir 6,2 para atender às necessidades das carpas.

Uma das técnicas usadas é a adição de sal grosso na água. A melhor qualidade nos lagos também foram obtidas com a limpeza do fundo dos lagos e com a instalação de filtros nas nascentes. O sistema trabalha com carvão ativado e vai evitar uma nova contaminação.A morte das 500 carpas nos lagos do Parque do Japão são um mistério. O fenômeno ocorreu após chuvas intensas no final do mês de maio e não se chegou a uma explicação definitiva sobre a origem do problema.

Laudos apontaram suspeitas sobre diversas substâncias contaminantes, entre elas soda cáustica. Essas substâncias teriam elevado o PH da água e provocado queimaduras nas carpas. No entanto, a varredura no entorno do parque não localizou origem.

As carpas sobreviventes foram transferidas dos lagos principais. Agora, após todo o trabalho de manejo das espécies, elas voltam aos dois maiores lagos do Parque do Japão.