6 de setembro de 2019

São cinco casos de sarampo em investigação em Maringá e dois em Sarandi. No Paraná, são 78 suspeitas

                                Imagem ilustrativa / treslagoas.ms.gov.br


O segundo boletim sobre os casos de sarampo no Paraná foi divulgado na tarde desta quinta-feira (5/9) pela Secretaria de Estado da Saúde. Em Maringá, chega a cinco o número de suspeitas da doença em investigação. Um sexto caso foi descartado.No primeiro boletim sobre os casos de sarampo no Estado, havia quatro casos em investigação em Maringá. No Paraná são sete casos confirmados, o mesmo número registrado na semana anterior. Os pacientes contraíram a doença em outros estados.Em todo o Paraná são 78 casos de sarampo em investigação e 13 suspeitas foram descartadas. Na região de Maringá, também passaram a ser investigados dois casos suspeitos da doença na cidade de Sarandi.

O Paraná estava há mais de 20 anos sem registro de sarampo. O último caso havia sido registrado em 1999, remanescente do surto ocorrido no ano anterior. Em 1998 ocorreram 873 casos no Paraná e um óbito decorrente de complicações da doença.

Entre os casos confirmados e suspeitos no Paraná, a maior incidência é entre jovens adultos. Muitas pessoas não sabem se tomaram ou não a vacina. A orientação, nessa situação, é que na dúvida a indicação é tomar a vacina, que é eficaz e segura.A vacina contra o sarampo é gratuita e faz parte do Calendário Nacional de Vacinação. A Sesa orienta para que a população fique atenta às datas da carteira de vacinação e aos registros de doses. A vacina está disponível em todas as unidades de saúde dos municípios paranaenses.

O Sarampo é uma infecção viral, aguda, altamente contagiosa, transmitida por via aérea, “aerossóis”, através da fala, espirro, tosse e respiração. Pode acometer todas as faixas etárias suscetíveis, tendo maior gravidade nos extremos de idade. O vírus do Sarampo pode levar a complicações como, encefalite, meningite e pneumonia.